Belém

Acordamos novamente cedo, tomamos nosso pequeno-almoço e partimos com a intenção  de comprar nossoas passagens para Madrid. Fomos à estação de Santa Apolonia, linha azul do Metro de Lisboa.

Compramos nossos bilhetes de trem, saimos da estação sem rumo e deparamos novamente com o Tejo, a partir dali decidimos ir à Belém à pé.

Conforme íamos andando, entravamos em lugares e ruas sem saída. Avistamos o Castelo de São Jorge e prosseguimos em sua direção. Adentrando em becos estreitos até sermos supreendidos pela Catedral de Lisboa.

Ao tiramos algumas fotos da Catedral prosseguimos em direção ao Castelo, mas esbarramos em Alfama, o famoso bairro  de Lisboa, nos seus belos terraços para o Tejo.

Ao chegarmos no Castelo de São Jorge, a vista era linda, porém haveria de pagar a entrada. Desistimos e retornamos em direção à Belém.

Desse ponto à Belém, o percurso era de ladeira abaixo até encontramos um elevador que nos transportou desde o supermecado Pingo de ouro.

Paramos na Praça do Comércio e pegamos o Eletro 15, passado 3 paradas, chegamos ao ponto final na praça da figueira. Fomos obrigados a descer do Eletro e validar nosso bilhete novamente.

Passado o transtorno chegamos à Belém, logo fomos ao Museu dos Coches. Foi meu primeiro museu que eu adentrei na Europa, o primeiro de muitos.

Que lugar fantástico, seu patrimônio é belísssimo, sua coleção de carruagens reais é surreal, uma sensação indescritível, como se voltasse ao passado, ao período dos Reis. Um filme passou na minha mente, lembrei-me de Handel, da sua música para Real Fogos de Artifício. Não saia da minha cabeça.

De lá fomos ao Monastério de São Jerônimos: Monumental, a primeira vista nos diminue pela sua grandiosidade. Por dentro vitrais impressionantes, uma luz e sua acústica arrepiante e assombrosamente perfeita.

Fechamos nosso passeio  com chave de ouro, depois de írmos à Torre de Belém, fomos ao famoso Pastéis de Belém. O lugar histórico é  e agradável: pessoas educadas e o principal, os pastéis.

Confesso que fiquei com medo de não gostar dos pastéis, já que na noite anterior compamos no supermecado Continente uma replica e digo que não gostei, ailás, passa de longe dos originais.

Realmente, os docinhos são deliciosos, comi 8 pastéis, não comi mais porque não aguentei, os preços são acessíveis: € 1.05 cada.

Terminado o passeio pelos Pastéis de Belém pegamos novamente o Eletro 15 e fomos para o Hotel.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *